Blog VPA Equipamentos | Estacas Prancha: Diferentes composições e modelos estruturais

Posts do Blog

Estacas Prancha: Diferentes composições e modelos estruturais

Obras de contenção são comuns na construção civil. Para cada finalidade e situação, as variáveis proporcionam uma diversidade de soluções técnicas possíveis para conter um maciço de solo ou água, cujas condições de equilíbrio são alteradas devido a escavações.

Estacas Prancha: Diferentes composições e modelos estruturais Obras de contenção são comuns na construção civil. Para cada finalidade e situação, as variáveis proporcionam uma diversidade de soluções técnicas possíveis para conter um maciço de solo ou água, cujas condições de equilíbrio são alteradas devido a escavações.

Para reestabilizar o maciço de solo, é necessário um sistema que se contraponha às pressões exercidas pelo solo e/ou água, e neste sentido, as estacas pranchas tem se mostrado uma solução extremamente viável técnica e financeiramente, para os mais diversos cenários da construção civil, como obras de subsolos de prédios e residências, ensecadeiras, construção de túneis, estacionamentos subterrâneos, entre outros.


Estacas Prancha: Diferentes composições e modelos estruturais


Para entender um pouco melhor o funcionamento deste sistema de contenção, a seguir explicamos resumidamente suas diferentes composições e modelos estruturais, para atender variadas solicitações e tipos de obras.

Primeiramente, em um projeto de contenção, deve-se levar em consideração aspectos relevantes como as propriedades do solo, o nível do lençol freático, bem como construções nas proximidades. Isso porque, através destas características, determinam-se as ações atuantes no sistema, que são o empuxo, exercido por solo e água, e, dependendo do local, esforços induzidos por construções vizinhas ou equipamentos adjacentes às estruturas de contenção.

Além disto, cortinas de contenção podem estar sujeitas a ações ambientais, dependendo do local a serem instaladas. Como por exemplo, ações decorrentes das correntes marítimas, vento, marés, as quais são consideradas como variáveis e são combinadas com as demais ações quando compatíveis.

O dimensionamento estrutural da cortina de estacas pranchas deve garantir a indeslocabilidade de todo o maciço que ela sustenta, garantindo ainda que as estruturas próximas existentes não sofram recalques devido ao deslocamento do material.



Vídeo de Estaca Prancha sendo cravada próximo a divisa de terreno.

Para tanto, com base na solução técnica a ser adotada em projetos de cortinas de estacas pranchas justapostas, podemos considerar os diferentes tipos de cortinas:
  • Cortinas em balanço
  • Cortinas Escoradas
  • Cortinas Ancoradas
São denominadas cortinas em balanço àquelas cujas extremidades superiores são livres. Neste caso, o comprimento cravado no solo em um nível abaixo do nível da contenção, é o que proporciona a sustentação do sistema, o qual é chamado de ficha. Desta forma, a estrutura é sujeita a flexão e cisalhamento, e a cortina em balanço é resistente ao empuxo devido ao seu engastamento no solo. É necessário, portanto, dimensionar a ficha a fim de manter o equilíbrio da estrutura. Segundo alguns autores, cortinas em balanço são geralmente mais adequadas para contenções menores que 4,5m, além de ficha engastada em solos com um elevado ângulo de atrito, como areias e pedregulhos.

Quando o engastamento no solo não é suficiente para manter o equilíbrio, é possível agregar ao sistema barras metálicas para estroncamento, que trabalham como travamentos das extremidades superiores, proporcionando indeslocabilidade inferior através da ficha (que de acordo com o método de cálculo adotado, pode ser considerado engastado ou simplesmente apoiado na base), e superior através do estroncamento. Estas são as cortinas escoradas.

Já as cortinas ancoradas são ligadas por um sistema de tirantes ligados normalmente a uma parede instalada a uma determinada distância atrás da parede principal, fornecendo um suporte complementar na parte superior, além da ficha do solo.


Estacas Prancha: Diferentes composições e modelos estruturais

Sendo assim, de acordo com as condições de contorno, as estacas pranchas podem compor diferentes modelos estruturais para atender as mais variadas solicitações externas e situações de projetos de contenção. Vale destacar que, conforme o tipo de sistema adotado, diferentes métodos de análise estrutural são requeridos, os quais podem ser realizados com a ajuda de softwares existentes no mercado, bem como métodos de análise estrutural bastante consolidados na engenharia.




Autor: Letícia Zuchetto
SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR